Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

gonn1000

Muitos discos, alguns filmes, séries e livros de vez em quando, concertos quando sobra tempo

Muitos discos, alguns filmes, séries e livros de vez em quando, concertos quando sobra tempo

Estreia da semana: "Embargo"

 

Com "Respirar (Debaixo d'Água)" (2000), a mais popular das suas curtas-metragens, ou a longa "Esquece Tudo o que te Disse" (2002), António Ferreira tornou-se para muitos um dos nomes do cinema nacional a seguir.

 

"Embargo", o seu novo filme, é agora mais um passo importante, que tanto pode dar mais visibilidade à sua obra como talvez tirar as teimas a quem não aderiu aos títulos anteriores.

 

Inspirado num conto homónimo de José Saramago, este drama com toques de absurdo acompanha o trabalhador de uma roulotte que tem a ideia da sua vida e pretende usá-la para mudar a indústria do calçado... mas acaba por ficar preso no seu próprio carro (e o filme vai mostrando que não é fácil sair).

 

Tal como a ideia do protagonista, a que dá mote ao filme oferece boas possibilidades. Se são bem aproveitadas é outra história. A Menção Especial do Júri na mais recente edição do Fantasporto sugere que sim, mas há quem não tenha ficado com tanta certeza. Nada como ir vê-lo para tirar as dúvidas.

 

Além de "Embargo", há mais nove(!) estreias esta semana e a lista pode consultar-se aqui.

 

 

e-Cinema: Mulheres renovadas e escritores adaptados 

 

Vai um susto?

 

Ora então o que é que temos no MOTELx deste ano? Tal como nas três edições anteriores, o Festival Internacional de Cinema de Terror de Lisboa, que arranca hoje no Cinema São Jorge, traz não só obras mas também algumas presenças de consagrados e promessas na arte de bem assustar.

 

George A. Romero é o realizador em destaque na secção Culto dos Mestres Vivos e, além de ter filmes (dos antigos aos recentes) em exibição, participa numa sessão de perguntas e respostas de entrada livre - dia 3 de Outubro às 16h30.

 

Outro nome forte é Neil Marshall, que assinou aquele que ainda é dos filmes mais arrepiantes dos últimos tempos, "A Descida".

O sucessor, "Doomsday", não manteve a fasquia, mas talvez "Centurion" compense essa semi-desilusão - as dúvidas podem tirar-se dia 2 às 22h45 na estreia nacional do filme. Além de trazer a sua nova obra, Marshall participa no painel de discussão Brit Horror juntamente com outros realizadores britânicos - dia 2 às 19h15, com entrada gratuita.

 

O novo cinema de terror britânico é, aliás, o tema da secção Serviço de Quarto, mas quem preferir terror nipónico pode acompanhar a secção Japão Retro. E como já é habitual, a programação inclui ainda curtas-metragens nacionais e internacionais.

O cinema português está ainda presente na sessão de abertura com "Noite Sangrenta", de Tiago Guedes e Frederico Serra (os realizadores de "Coisa Ruim"), mais logo a partir das 21h45. A programação completa pode espreitar-se aqui e promete bons filmes e bons sustos até domingo.

 

Depois das versões, os originais

 

Não é qualquer um que consegue juntar, no mesmo disco, colaborações tão improváveis como Simon Le Bon, Boy George, Ghostface Killah, D'Angelo ou Spank Rock. Mas para Mark Ronson a colecção de convidados especiais já é praticamente uma rotina e, por isso, não será por aí que "Record Collection" surpreende.

 

O terceiro disco do produtor britânico a quem Amy Winehouse, Lily Allen ou Nikka Costa devem boa parte do seu sucesso chegou hoje às lojas e sucede a "Version", de 2007.

 

Desta vez, Ronson não só aposta em composições originais como em referências pouco presentes nos registos anteriores. Os ambientes são agora mais electrónicos mas igualmente imediatos e dançáveis - nada contra -, como o sugere o primeiro single, onde colaboram Q-Tip e os MNDR. Aqui fica o videoclip oficial:

 

 

Mark Ronson & The Business Intl - "Bang Bang Bang"

 

Pág. 1/6