Links

Arquivo

Ter | 5 Mar 13

Fundo de catálogo (92): Shivaree

 

Voltar aos Shivaree é voltar, obrigatoriamente, a "Goodnight Moon", mas é injusto que se fique só por aí. É certo que o primeiro single da então novata Ambrosia Parsley e dos veteranos Danny McGough e Duke McVinnie foi das canções mais ubíquas de inícios do milénio, tanto pela aceitação radiofónica praticamente transversal como pelo reforço dado, um pouco mais tarde, através das bandas sonoras de "Kill Bill: Volume 2" ou... "Dawson's Creek" (e voltámos ainda a ouvi-la, há bem pouco tempo, em "Guia Para Um Final Feliz", de David O. Russel).

 

"I Oughtta Give You a Shot in the Head for Making Me Live in this Dump" (1999) guarda, mesmo assim, outros trunfos, alguns quase tão inspirados como o título desse disco de estreia elogiado por gente como Tom Waits (um dos colaboradores do álbum seguinte) e com potencial para chegar a vários públicos - provando que um crossover entre a folk e a country alternativa dos Cowboy Junkies, a electrónica lúdica e artesanal das Luscious Jackson e ambientes entre o cabaret e algum R&B podia correr bem.

 

O que não correu tão bem foi o que seguiu, não porque os discos não valessem a pena, mas porque o acolhimento generalizado de "Goodnight Moon" não teve equivalência, nem sequer aproximação, nos singles que o sucederam, atirando o trio norte-americano para a gaveta dos one hit wonders. Se o segundo álbum, "Rough Dreams" (2002), não demorou muito a ter lugar cativo nas secções midprice de hipermercados (ou até lowprice, dependendo dos casos), o quarto, "Tainted Love: Mating Calls and Fight Songs" (2007), um disco de versões de Michael Jackson, Mötley Crüe, R. Kelly ou The Ronettes, passou completamente ao lado apesar da ousadia da proposta.

 

Esse último registo marcou também o final dos dez anos (1997-2007) de vida do grupo, mas não se perdeu tudo. Danny McGough e Duke McVinnie partiram para outras colaborações e Ambrosia Parsley, cuja voz lânguida e sedutora era o bem mais precioso dos Shivaree, está a preparar, desde 2010, o seu álbum de estreia a solo, "Weeping Cherry", que deverá chegar este ano. Felizmente, não tem estado parada entretanto e participou em "Pink Bricks", um das melhores canções do disco homónimo de Maximum Balloon, e pudemos ouvi-la também em "Then Was Then and Now Is Now", do álbum de versões "The Best Is Yet To Come: The Songs Of Cy Coleman" (2009).

 

Em Dezembro do ano passado, Parsley editou o EP "I miss you. I do.", disponível para audição no site da Paste, que comprova a sua boa forma vocal  (as canções também não são nada más). E enquanto não vão surgindo outras novidades, nada como voltar atrás e (re)descobrir algumas pérolas esquecidas dos Shivaree, porque há mesmo mais (e melhor) do que "Goodnight Moon":

 

 

publicado por gonn1000 às 16:40
link do post | comentar | favorito

último filme

a ouvir

Pesquisa

 
tags

todas as tags