Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

gonn1000

Muitos discos, alguns filmes, séries e livros de vez em quando, concertos quando sobra tempo

Muitos discos, alguns filmes, séries e livros de vez em quando, concertos quando sobra tempo

A dança do cubo mágico

 

"Goodbye Future", o single que os Presets editaram no início do ano, parecia ser premonitório. Não só a canção não dava grandes motivos para celebrar o regresso da dupla australiana como sucedeu ao também pouco memorável "Pacifica" (2012), um terceiro álbum aquém dos antecessores.

 

O futuro do projecto de Julian Hamilton e Kim Moyes não inspirava, por isso, grande entusiasmo, mas "No Fun" ainda vem a tempo de retomar a urgência dos dias de "Apocalypso" (2008). Mesmo sem um impacto tão efervescente como "My People" ou "This Boy's in Love", o novo single serve quase seis minutos de um electro com dinâmicas mais intrigantes do que as últimas canções do duo, mérito de um balanço viciante entre ambientes robóticos controlados e a euforia de teclados do refrão.

 

E se a canção é boa (e já conta com uma interessante remistura dos RÜFÜS), o videoclip interactivo é ainda melhor. A experiência criada pelo realizador Barnaby Roper, em colaboração com o Google Play, propõe ouvir o tema através de um cubo com seis misturas diferentes, cada uma acompanhada de um vídeo específico. O resultado é surpreendente e a combinação de sons e imagens praticamente inesgotável. Vale bem a pena perder uns minutos por aqui.

 

Quem, ainda assim, sentir falta de um videoclip mais convencional, pode espreitá-lo abaixo, com uma selecção de algumas sequências do formato interactivo, entre pistas de dança frenéticas, casas de banho soturnas e passeios ao fim da tarde. Aviso: embora eficaz, é muito menos divertido.