Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

gonn1000

Muitos discos, alguns filmes, séries e livros de vez em quando, concertos quando sobra tempo

Muitos discos, alguns filmes, séries e livros de vez em quando, concertos quando sobra tempo

À espera de Jessica Rabbit

sleigh_bells

 

É um dos regressos da recta final do ano, mas o compasso de espera tem sido de interesse variável. Antes do lançamento de "Jessica Rabbit", o quarto álbum dos SLEIGH BELLS, a dupla nova-iorquina foi mostrando canções que tanto mantiveram o relativo desnorte do disco anterior, "Bitter Rivals" (2013) - com a composição a não dar conta da overdose de ideias e contrastes da produção -, como pareceram voltar ao rasgo dos dias iniciais - da frescura de "Treats" (2010) à consistência de "Reign of Terror" (2012).

 

"Rule Number One" e "It's Just Us Now", apesar da descarga de adrenalina ao nível do que se esperava de Alexis Krauss e Derek E. Miller, não foram dos cartões de visita mais estimulantes. Já "Hyper Dark" provou que menos pode ser mais, em modo etéreo apontado à dream pop, e "I CAN ONLY STARE", o novo single, volta a gerar alguma expectativa.

 

Em vez do alvoroço instrumental, a canção assenta numa vocalista mais possante do que nunca, com um registo de diva EDM a encaminhar um regresso a parte dos anos 80 (via teclados, sintetizadores e guitarras a remeter para alguns ambientes da 4AD ao lado de uma batida mais contemporânea). É um single imponente e a faixa favorita de Miller, além de pista pegajosa para o novo álbum - que até já pode ser ouvido aqui antes da edição a 11 de Novembro.

 

O videoclip, dirigido por Alex Ross Perry (realizador de filmes independentes como "Listen Up Philip" ou "Queen of Earth"), tem Alexis Krauss como protagonista, na pele de três mulheres contrastadas com situações-limite, à medida do tom épico da canção: