Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

gonn1000

Muitos discos, alguns filmes, séries e livros de vez em quando, concertos quando sobra tempo

Muitos discos, alguns filmes, séries e livros de vez em quando, concertos quando sobra tempo

As outras faces

sondre_lerche

 

Na viragem do milénio, um ainda adolescente SONDRE LERCHE foi a revelação musical mais jovem entre as muitas vindas da Noruega. Ao lado dos discos de estreia dos Röyksopp, Kings of Convenience, Flunk ou Xploding Plastix, "Faces Down" (2001) apresentou uma indie pop de câmara mais interessada nas heranças do jazz ou da bossa nova do que nas últimas tendências, guiada por uma voz que sugeria estar ali um crooner a acompanhar - e com uma maturidade inesperada.

 

Se os discos seguintes não se afastaram muito desse modelo inicial e pareciam estar acostumados à zona de conforto, "Phantom Punch" (2007), o quarto álbum, mudou de rumo ao atirar-se a um rock vitaminado, primeiro grande passo num baralhar de coordenadas que tem marcado o percurso do cantautor de Bergen nos últimos anos.

 

"Pleasure", aquele que será já o oitavo registo de originais, com edição agendada para 14 de Abril, promete continuar a alargar o espectro sem cortar de vez com sabor retro presente desde a estreia. "SOFT FEELINGS", o novo single, arranca com pulsão synth pop inspirada nos Pet Shop Boys ou New Order dos primórdios e pelo caminho reencontra o crooner, de repente já na casa dos 30 e com uma crise de identidade, mote de uma canção cujo videoclip o acompanha em deambulações até altas horas, da cidade à praia. Venham mais capítulos: