Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

gonn1000

Muitos discos, alguns filmes, séries e livros de vez em quando, concertos quando sobra tempo

Muitos discos, alguns filmes, séries e livros de vez em quando, concertos quando sobra tempo

Crónicas de um mundo em ruínas

Gary_Numan

 

Um mundo sem tecnologia, quase todo ocupado por um deserto sem fim à vista, no qual comida, água e outros recursos são muitas vezes uma miragem. Premissa de um novo filme de ficção científica? Podia ser, mas no caso é o ponto de partida do próximo álbum de GARY NUMAN.

 

"Savage (Songs from a Broken World)", previsto para 15 de Setembro, será já o 21º longa-duração de originais do pioneiro da pop electrónica e inspirou-se na vitória eleitoral de Donald Trump e no aquecimento global para desenhar uma realidade pós-apocalíptica, centrada no desespero e na luta pela sobrevivência.

 

Sucessor de "Splinter (Songs From a Broken Mind)", de 2013, o disco parece manter a influência de cenários industriais da escola Nine Inch Nails na música do britânico (muitas vezes apontado como referência por Trent Reznor), ou pelo menos é a impressão que fica ao ouvir o primeiro single. 

 

"MY NAME IS RUIN", ancorada no timbre reconhecível de Numan, é uma marcha sintética agressiva q.b., mas orelhuda, que conta com a filha do cantor, Persia, como voz convidada. A participação mantém-se no videoclip, realizado por Chris Corner (ex-Sneaker Pimps e mentor dos IAMX), com ambientes entre os de sagas como "Mad Max" ou "The Walking Dead" - e o tema, aliás, não ficava nada mal nos filmes e na série: