Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

gonn1000

Muitos discos, alguns filmes, séries e livros de vez em quando, concertos quando sobra tempo

Muitos discos, alguns filmes, séries e livros de vez em quando, concertos quando sobra tempo

Nem lolitas nem esposas

dream_wife

 

Foram buscar o nome a uma comédia romântica dos anos 50 com Cary Grant e Deborah Kerr, mas também se dizem inspiradas pelo cinema de terror e fantástico (de "Carrie" a "Debaixo da Pele"). Apontam Kathleen Hanna (Bikini Kill, Le Tigre) ou Debbie Harry (Blondie) como modelos a seguir, com os Pretenders ou os Yeah Yeah Yeahs entre outras influências, mas também citam "Wannabe", das Spice Girls, numa das suas novas canções ("FUU").

 

A partir destes jogos de contrastes, as DREAM WIFE vão dando os primeiros passos de uma identidade em construção no "EP01", editado este ano, com quatro faixas herdeiras do pós-punk e da escola riot grrrl filtradas por uma sensibilidade pop (os The Kills ou os Garbage já se juntaram à lista de fãs). E vale a pena ouvir o trio de duas britânicas e uma islandesa (a vocalista) em canções como "LOLITA", acesso new wave que parece resgatado de um baú de há três décadas, mas estranhamente sem mofo. O videoclip também olha para o passado, algures entre a estética das Slits e uma versão mais turva dos rituais de "The Craft" (o terrorzinho adolescente, com Neve Campbell, de não tão boa memória dos anos 90):