Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

gonn1000

Muitos discos, alguns filmes, séries e livros de vez em quando, concertos quando sobra tempo

Muitos discos, alguns filmes, séries e livros de vez em quando, concertos quando sobra tempo

Noites longas

real_lies

 

Embora tenham feito as primeiras partes dos concertos mais recentes dos Foals, os REAL LIES terão poucas ligações musicais à banda de "Antidotes". Mas ao ouvir o álbum de estreia do trio londrino, "Real Life", é difícil não ir relembrando outros conterrâneos, alguns praticamente esquecidos (que é feito dos EMF, Renegade Soundwave ou Regular Fries?), outros de memória menos distante (dos Pet Shop Boys aos The Streets, passando pelos Audio Bullys)

 

Se o namedrop de influências é tentador, culpa de um alinhamento que leva a euforia das noites de Ibiza de há três décadas (via Hacienda e a cena "Madchester") para as ruas da capital britânica, o disco está longe de ser um exercício revisionista. Entre relatos de festas regadas a álcool até às tantas, amores desencontrados e sonhos por cumprir - alguns já colocados de lado -, a mistura de folia e melancolia tem direito a olhar renovado e nada nostálgico, apesar de o som do agora não esquecer o de ontem.

 

"BLACKMARKET BLUES" (videoclip abaixo), a abrir, é logo dos momentos mais convincentes, num relato geracional guiado por electrónica baleárica e spoken word, tão forte como os momentos mais inspirados dos franceses FAUVE (também recentes, também a dar voz a uma fatia significativa da juventude) e com qualquer coisa do épico "Born Slippy", dos Underworld (um dos hinos brit dos anos 90).

Obrigatórias são ainda "Sidetripping", final em grande com guitarras e alma pós-punk, em tom mais luminoso, e a irresistível "One Club Town", a meio (Happy Mondays cruzados com os Blur de "There's No Other Way"?), pilar rítmico de um álbum que sugere haver mais - e bom - caminho. Para já, fica uma das revelações do ano...