Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

gonn1000

Muitos discos, alguns filmes, séries e livros de vez em quando, concertos quando sobra tempo

Muitos discos, alguns filmes, séries e livros de vez em quando, concertos quando sobra tempo

A noite (e o jogo) dos mortos-vivos

PZ

 

"Império Auto-Mano", o quarto álbum de PZ, não só é dos mais conseguidos do projecto a solo de Paulo Zé Pimenta como merece figurar entre os melhores da produção nacional deste ano. E caso vinhetas sobre os absurdos do quotidiano na linha de "Olá""No Meu Lugar" ou "Mais" não fossem suficientes para comprovar que a receita com condimentos hip-hop, funk, electropop ou techno à moda do portuense está cada vez mais apurada (e continua com direito a sotaque inconfundível na música que se faz por cá), há agora mais uma chamada de atenção para o disco.

 

"ZONA ZOMBIE" ganha novo fôlego a tempo da noite de Halloween e o título não engana: é dos temas mais sombrios, mesmo que não abdique do humor que percorre o álbum, e junta os sussurros de PZ (em tom mais intimidante do que o habitual) a uma penumbra electrónica que não anda longe da faceta sintética e implosiva de uns Nine Inch Nails.

 

O videoclip mantém-se fiel ao título e vai colocando mortos-vivos no caminho do protagonista, uma versão animada do músico (à qual não falta o pijama já conhecido de outros vídeos ou palcos), num passeio que além de remeter para o cinema de terror também é uma homenagem aos videojogos dos primórdios (a cargo da Check It Out Studios, do Porto). Anos 80 bem medidos para ir voltando a um álbum que ajuda a dar graça a 2017:

 

 

30 de 2015

Cada vez mais estreias, cada vez menos filmes que deixam marca? Mesmo com as omissões habituais (agravadas pelo pouco tempo em sala de algumas propostas), acaba por ser esse o balanço do primeiro semestre. Tanto que se tornou particularmente difícil, mais do que em anos anteriores, escolher uma dezena de filmes a reter (daí a lista ter ficado pelos cinco). Melhor foi a oferta musical, por muito que o formato álbum esteja em desuso - felizmente, há excepções que confirmam a regra e não seria complicado acrescentar mais uma ou outra aos "keepers" dos últimos seis meses. A lista de séries também podia ser maior, embora seja mais prudente esperar para ver como acabam algumas temporadas ("Borgen" já tem uns anos, é verdade, mas como só chegou há poucos meses à televisão nacional, ainda entra nestas contas). Para saber mais sobre cada filme, disco, canção ou série, é só clicar abaixo:

 

5 FILMES

os_combatentes_2

 

"As Vozes", Marjane Satrapi
"Divertida-Mente", Pete Docter e Ronaldo Del Carmen
"Força Maior", Ruben Östlund
"O País das Maravilhas", Alice Rohrwacher
"Os Combatentes", Thomas Cailley

Maior perda de tempo: "Ascensão de Júpiter", Andy e Lana Wachowski/ "Vício Intrínseco", Paul Thomas Anderson

 

10 DISCOS

blur_2015_2

 

"California Nights", Best Coast
"Vulnicura", Björk
"Dumb Flesh", Blanck Mass
"The Magic Whip", Blur
"I Don't Want to Grow Up", Colleen Green
"FROOT", Marina and the Diamonds
"Mar Aberto", MEDEIROS/LUCAS
"Deeper", The Soft Moon
"Foil Deer", Speedy Ortiz
"Viet Cong", Viet Cong

Desilusão do semestre: "Rebel Heart", Madonna
Ansiosamente à espera de: "Destroyer", Telepathe (7 de Agosto)

 

 10 CANÇÕES

marinaandthediamonds3

 

"Notget", Björk
"Cruel Sport", Blanck Mass
"Miniskirt", Braids
"Deeper Than Love", Colleen Green
"Storm's End", Leftfield
"Savages", Marina and the Diamonds
"Hotel", Nocturnal Sunshine
"Meet Your Maker", Shlohmo
"Tira Bilhete", Smix Smox Smux
"Euadaemonia", Them Are Us Too

Canção do Verão: "Milk-Choc", Kazaky

 

 5 SÉRIES

the_americans_T3_3

 

"A Guerra dos Tronos", HBO
"Borgen", DR1
"House of Cards", Netflix
"Looking", HBO
"The Americans", FX

Melhor primeira impressão: "Mr. Robot", USA Network
Melhor última impressão: "Como Defender um Assassino", ABC

 

O Verão arranca em Braga

smixsmoxsmux3

 

Um disco de fazer despir a t-shirt depois de um banho de cerveja gelada.

 

É assim que os SMIX SMOX SMUX descrevem "VIVER PARA SEMPRE", o seu novo EP - embora, lá está, prefiram rotulá-lo apenas como disco -, o sucessor que já tardava para o seu segundo álbum, "Os Gloriosos Smix Smox Smux Derrotarão os Exércitos Capitalistas" (2011).

 

Se os registos anteriores já passavam quase sempre a correr, estas cinco canções ouvem-se de um trago, a começar na euforia da faixa título e de "Algodão Doce", dois temas que os três bracarenses já tinham oferecido no ano passado. Agora a oferta alarga-se e o disco pode ser ouvido na íntegra, gratuitamente, no site da Azul de Tróia, numa espécie de prenda especial para a chegada do Verão, época convidativa para canções sobre a juventude eterna ou passeios a feiras.

 

As faixas inéditas da segunda metade do alinhamento nem são, no entanto, assim tão veraneantes, e mostram uma faceta menos descontraída da banda. "Nunca Mais!" e "Slows" reforçam a distorção do rock despojado do trio e "Tira Bilhete" aprimora a fórmula num dos momentos mais intempestivos de sempre dos Smix Smox Smux, entre uma espiral viciante de guitarra, bateria e vozes assombradas. Esta pede para subir o volume das colunas mas também vale bem a pena descobri-la ao pormenor com headphones - e ao vivo tem tudo para ser regada com muita cerveja gelada.