Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

gonn1000

Muitos discos, alguns filmes, séries e livros de vez em quando, concertos quando sobra tempo

Muitos discos, alguns filmes, séries e livros de vez em quando, concertos quando sobra tempo

Um presente requentado, mas bem aviado

Emily_Haines

 

EMILY HAINES tornou-se mais conhecida através de colaborações com os Broken Social Scene e sobretudo como vocalista dos Metric, mas para muitos um dos seus melhores discos continua a ser "Knives Don't Have Your Back" (2006).

 

Embora assinado como Emily Haines & The Soft Skeleton, foi o segundo álbum a solo da canadiana (sucessor do pouco ouvido "Cut in Half and Also Double", de 1996) e teve a voz e o piano como elementos centrais de uma indie pop de câmara, contaminada pelo jazz ou por uma folk negra - muito longe do domínio de guitarras e sintetizadores de outros projectos.

 

Depois do EP "What Is Free to a Good Home?" (2007), Haines deu sempre prioridade às canções da sua banda, mas este ano o caminho pode mudar, pelo menos temporariamente, com a promessa de um novo disco a solo em Setembro. "Choir of the Mind" conta com produção de Jimmy Shaw, guitarrista dos Metric, e Scott Minor, dos Sparklehorse, e tem em "FATAL GIFT" a primeira amostra.

 

O arranque do single, a cruzar uma voz doce e um piano soturno, lembra os dias de "Knives Don't Have Your Back", mas a entrada em cena de outros instrumentos e ritmos aproxima-se dos cenários dos Metric... o que não é de estranhar, uma vez que o tema propõe uma nova versão de um lado-B da banda. E se o resultado fica um pouco aquém das canções mais memoráveis de Emily Haines & The Soft Skeleton, chega para ir abrindo o apetite para as outras (12, pelo menos) que estão a caminho. Por agora, serve-se o videoclip: