Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

gonn1000

Muitos discos, alguns filmes, séries e livros de vez em quando, concertos quando sobra tempo

Muitos discos, alguns filmes, séries e livros de vez em quando, concertos quando sobra tempo

Fundo de catálogo (15): Delakota

 

 

Deram nas vistas (embora não muito) tão depressa como viriam a desaparecer, há precisamente dez anos, sendo uma das muitas bandas que editou um primeiro disco promissor mas infelizmente sem sucessores.

Com "One Love", os britânicos Delakota revisitaram os temperos indie dançáveis da cena madchester e juntaram-lhe heranças do trip-hop, folk e algum experimentalismo, lembrando um hipotético casamento entre os Stone Roses, os Charlatans e os Primal Scream.

 

Desde então, prepararam um segundo álbum que nunca chegou a ser editado - já que ficaram sem editora no início desta década - e nos últimos anos um dos membros, Morgan Nichols, foi teclista dos The Streets e outro,  Cass Browne, actuou como baterista em alguns concertos dos Gorillaz.

 

É improvável que o grupo volte a dar notícias, mas o seu disco de estreia ainda é daqueles que merece audições ocasionais, sobretudo no Verão. "555", um dos singles, fica aqui como incentivo.

 

 

Delakota - "555"

 

Revisitações anteriores

 

Grande Chato

 

Ainda não vi nenhum episódio completo d' "Os Contemporâneos", mas só a excelente personagem do Chato, interpretada por Nuno Lopes, já mais do que justifica a existência do programa. Pelo menos nos sketches que originou até agora, incisivos e hilariantes como há muito não via no humor que se faz por cá.

 

Não admira que frases como "Queres é aparecer!" ou "Vai mas é trabalhar!" rapidamente se tenham instalado tanto em conversas entre copos, no metro ou no msn, e têm funcionado sempre muito bem nas diferentes vítimas que a personagem massacra de semana a semana.

A mais recente foi Pacman, dos Da Weasel, cujo vídeo deixo aqui, mas não resisto a relembrar também dois dos anteriores que não me canso de rever:

 

 

O Chato e Pacman

 

 

O Chato e a velhinha

 

 

O Chato e o anão

 

Pág. 14/14