Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

gonn1000

Muitos discos, alguns filmes, séries e livros de vez em quando, concertos quando sobra tempo

Muitos discos, alguns filmes, séries e livros de vez em quando, concertos quando sobra tempo

Desconstruindo Larry

 

"Tudo Pode Dar Certo", o regresso de Woody Allen a Nova-Iorque depois de quatro filmes na Europa, está longe de apresentar resultados condizentes com o título.

 

A revisitação da cidade de eleição do autor de "Annie Hall" ou "Manhattan" surge associada a um argumento demasiado familiar - para não dizer preguiçoso e acomodado - onde o velho intelectual neurótico volta a ser agraciado com uma jovem inversamente estonteante e aérea (Evan Rachel Wood, geralmente brilhante embora aqui não muito confortável como menina da província doce e ingénua).

 

É verdade que há, pelo menos, uma mudança forte no elenco: em vez do realizador, desta vez coube a Larry David encarnar o protagonista. Mas se Allen a interpretar-se a si próprio já era cansativo, acompanhar os desabafos do criador da série "Curb Your Enthusiasm" resulta ainda pior - convém ter mesmo alguma paciência para aguentar alguém tão intratável e irritante durante hora e meia.

 

Também não ajuda que os sogros do protagonista caiam de pára-quedas a meio do filme, o que poderia funcionar caso não fossem apenas bonecos a disputar a reviravolta mais disparatada.

 

"Tudo Pode Dar Certo" não chega a ser uma total perda de tempo porque Allen ainda é capaz de oferecer alguns diálogos inspirados como poucos, mesmo que aqui não ultrapassem os mínimos olímpicos. Mas não lhe faria mal ter ficado mais uns tempos em Espanha, já que o anterior "Vicky Cristina Barcelona" era muito mais fresco e sugestivo do que isto.

 

 

Uma noite, três sugestões

É verdade que o frio não parece querer deixar Lisboa tão cedo, mas o cartaz musical da capital apresenta argumentos para, pelo menos esta noite, enfrentar as temperaturas pouco convidativas. Aqui ficam três sugestões para dar as boas-vindas ao fim-de-semana:

 

Primeiro aniversário do Green Tone Bits

 

 

22h30 (e até às 02h00), Bar Ogâmico: As sessões de MP3Jing servidas pelo Ricardo Mestre (AKA Pseudónimo) arrancaram há um ano e, desde então, têm divulgado todos os meses nova música feita por artistas de netlabels.

Maioritariamente electrónica (embora em várias vertentes), cada sessão pode ser acompanhada online, em directo, mas quem passar pelo Ogâmico também pode levar a playlist para casa, já que esta está disponível para partilha (basta levar um leitor de MP3). A entrada é gratuita e para mais informações é só passar pelo site.

 

Paco Hunter

 

 

23h30, Cabaret Maxime: A dupla composta pelos irmãos PZ e Zé Nando Pimenta é uma das apostas da Meifumado Fonogramas, editou o disco de estreia, "Nº1 in Acapulco", no ano passado e tem andado a apresentá-lo em vários palcos.

Esta noite passa pelo do Maxime, ambiente que condiz bem com a sua mistura lânguida , descomprometida e espirituosa de rock, folk, jazz e country. Acima fica o videoclip de "Tishomingo" e há mais canções para escuta no myspace do duo.

 

Osso Vaidoso: Ana Deus + Alexandre Soares

 

 

00h00, Cinema São Jorge: Integrado no ciclo "Sexta, Meia Noite e Uma Guitarra", o espectáculo que junta dois terços dos Três Tristes Tigres promete canções inéditas com letras de Regina Guimarães - precisamente o outro elemento do trio que fez, nos anos 90, algumas das canções mais eloquentes da pop nacional.

Mas a actuação não assinala um regresso da banda, antes os primeiros passos de um novo projecto, segundo contou Ana Deus à Alice Barcellos na entrevista do vídeo acima.