Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

gonn1000

Muitos discos, alguns filmes, séries e livros de vez em quando, concertos quando sobra tempo

Muitos discos, alguns filmes, séries e livros de vez em quando, concertos quando sobra tempo

Estreia da semana: "A Rede Social"

 

"A Rede Social" nem precisava de chegar às salas numa semana de estreias irrelevantes para chamar a atenção. Ou não fosse o seu nick "o filme do Facebook", rótulo que o tornou num dos mais falados e aguardados dos últimos tempos.

 

Mas se o tema já é suficientemente forte e abrangente, o que interessa mais é que este olhar sobre Mark Zuckerberg, o rapaz-prodígio que deixou meio mundo a clicar em "likes", é conduzido por David Fincher. E mesmo quando não faz filmes essenciais, o autor de "Clube de Combate" é quase sempre hábil, tal como o protagonista de "A Rede Social", na aliança entre prodígios e tecnologia.

 

Entregar o papel principal ao habitualmente confiável - e aqui muito elogiado - Jesse Eisenberg é quase meio caminho andado. Já para saber se o filme chega de facto a bom porto, o melhor é ficar offline por um par de horas e trocar o pequeno pelo grande ecrã.

 

Esta semana estreiam mais três filmes em salas nacionais.

 

 

O e-Cinema sopra velas com "A Rede Social"

 

Kelis ainda está aqui

 

Em "Flesh Tone" todos os caminhos vão dar à pista de dança. "We control the dance floor", canta Kelis a certa altura do seu quinto disco, e ninguém pode acusá-la de não fazer por isso.

O contacto com a electrónica mais pujante não é inédito no seu percurso - como o comprovam colaborações com Richard X, Moby ou Timo Maas -, mas ainda assim dificilmente se esperaria um corte tão forte com o hip-hop e R&B.

 

Ao longo destas nove canções, a cantora de "Milkshake" não pára para descansar e entrega-se aos prazeres do electro maximal (com tempero french touch) ou da house mais radiofriendly. E oferece aquele que é, de longe, o seu álbum mais conciso e equilibrado, não obstante a colecção de nomes algo díspares na produção.

 

Mas se Boys Noize, Burns ou até David Guetta não a deixam ficar mal, Benny Benassi não consegue dar ao final uma euforia comparável à da sequência "22nd Century"/"4th of July (Fireworks)"/"Home", nada menos do que imbatível. "Everybody's dancing", canta também Kelis no primeiro desses temas, como se só isso lhe interessasse. E quem procurar uma banda-sonora para uma noite onde dançar é tudo o que importa, o seu "Confessions on a Dance Floor" está muito longe de ser das piores propostas.

 

 

 

Kelis - "4th of July (Fireworks)"

 

Pág. 3/3