Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

gonn1000

Muitos discos, alguns filmes, séries e livros de vez em quando, concertos quando sobra tempo

Muitos discos, alguns filmes, séries e livros de vez em quando, concertos quando sobra tempo

A Alemanha que raramente vemos

 

"Drei" (Três), o novo filme de Tom Tykwer, inaugura nesta quinta-feira a oitava edição da KINO 2011 – Mostra de Cinema de Expressão Alemã.

Misto de drama e a comédia, esta candidata-se a ser a obra mais realista do realizador de "Corre, Lola, Corre" ao seguir um triângulo amoroso entre um casal heterossexual e um homem bissexual - e tal como esse título de estreia, volta a ter Berlim como cenário e a ser falada em alemão. Talvez até seja desta que Tykwer tenha feito um bom filme (ou talvez já o tenha feito em "Der Krieger und Die Kaiserin/ The Princess and the Warrior", que não chegou a salas nacionais...).

 

Depois da sessão de abertura, a KINO 2011 leva ao Cinema São Jorge e ao Goethe-Institut, em Lisboa, cerca de dois filmes por dia até 4 de Fevereiro - sempre uma longa-metragem de ficção e um documentário (e por vezes com mais uma obra da secção Mostra para Escolas).

 

Entre as propostas desta edição, que concentram filmes alemães, austríacos, luxemburgueses e suíços, contam-se "Die Fremde" (A Estrangeira), de Feo Aladag, proposta alemã para o Óscar de Melhor Filme Estrangeiro; "Solino", filme de Fatih Akin que antecedeu "Head On - A Esposa Turca" e não teve direito a estreia por cá; ou "Pontapé de Saída (Kick Off)", o aplaudido documentário de Hüseyin Tabak sobre uma equipa austríaca que joga no campeonato do mundo de futebol para os sem-abrigo.

 

Tal como nas últimas edições, alguns balanços e sugestões deverão ir surgindo aqui no blog durante os próximos dias.

 

Prata da casa

 

Em "Deve Haver", o seu segundo álbum, Nuno Prata deixou um dos bons conjuntos de canções nacionais do ano passado. Ao vivo, pelo que mostrou no Super Bock em Stock, os seus temas funcionaram ainda melhor.

 

Há poucos dias, o ex-baixista dos Ornatos Violeta apresentou mais uma novidade, o videoclip de "Essa dor não existe (tu isso sabes, não sabes?)", precisamente a faixa que abre o disco. Há momentos mais fortes no alinhamento, mas esta não deixa de ser uma recomendável porta de entrada para um álbum que merece atenção: