Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

gonn1000

Muitos discos, alguns filmes, séries e livros de vez em quando, concertos quando sobra tempo

Muitos discos, alguns filmes, séries e livros de vez em quando, concertos quando sobra tempo

Fundo de catálogo (63): Röyksopp

 

Kings of Convenience, Flunk, Xploding Plastix, Slowpho ou Datarock foram algumas das bandas que mostraram, desde inícios dos anos 00, que a pop norueguesa não estava confinada aos mais veteranos A-ha.

 

Torbjørn Brundtland e Svein Berge também tiveram uma palavra a dizer, ou não fossem os Röyksopp um dos projectos mais populares da terra do bacalhau.

 

"Senior", o quarto álbum da dupla, editado no ano passado, sucedeu ao mais interessante e equilibrado "Junior", de 2009. Mas para muitos "Melody A.M." (2001), o registo de estreia, continua a ser o disco de referência dos Röyksopp.

 

Concentrado de electrónica geralmente tranquila e planante, ainda faz melhor figura do que vários (e demasiados) discos downtempo editados na altura, muito por culpa de três ou quatro temas acima da média. Um deles é "Eple", o segundo single e o grande responsável por boa parte da popularidade da dupla. O videoclip, uma das coqueluches da MTV há dez anos (outros tempos, de facto), também ajudou:

 

 

 Revisitações anteriores

 

A navegante da Lua

 

Às vezes, a Lua está apenas à distância de um cenário. No caso de Lykke Li, essa atmosfera dá-se muito bem com as suas novas canções.

Algumas do recente "Wounded Rhymes", o seu segundo álbum, contaram com um brilho especial nas actuações dos vídeos abaixo, em plena (ou plenamente encenada) superfície lunar.

 

Os temas em questão são "I Follow Rivers" (um dos singles do ano, numa versão mais intimista do que a do disco) e "I Know Places" (esta tão despojada como no disco). E embora fiquem particularmente bonitos com este cenário, de certeza que também não ficariam mal num palco português este ano:

 

 

 

 

 

Pág. 5/5