Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

gonn1000

Muitos discos, alguns filmes, séries e livros de vez em quando, concertos quando sobra tempo

Muitos discos, alguns filmes, séries e livros de vez em quando, concertos quando sobra tempo

Estreia da semana: "Scott Pilgrim Contra o Mundo"

"Scott Pilgrim Contra o Mundo" está longe de ser um filme para todos os gostos, mas pelo menos para alguns será uma pequena maravilha (e um grande divertimento). Afinal, onde é que se encontra uma fusão tão destravada e borbulhante de banda desenhada, videojogos, anime ou música indie?

Só mesmo na BD homónima do canadiano Brian Lee O'Malley, que o britânico Edgar Wright adapta com apreciável fidelidade na sua obra mais entusiasmante (muito acima de "Hot Fuzz — Esquadrão de Província" ou "Shaun of the Dead").

Tal como os livros, o filme é ultra-estilizado e cinético, e se a partir da primeira batalha se torna um pouco mecânico - até porque a narrativa segue deliberadamente a estrutura de um videojogo, não faltando o boss no final -, não deixa de lado as relações entre as personagens nem o contagiante disparo de referências.

A cada sequência há novas ideias visuais (com predilecção por onomatopeias e legendas, como numa BD), mantendo as surpresas até ao fim, e as piscadelas de olho à cultura pop surgem integradas num universo alucinado q.b., mas com códigos e limites bem delineados.

Assim, tão depressa "Scott Pilgrim Contra o Mundo" passa pela comédia romântica adolescente como se atira à lógica dos super-heróis, condimentando a jornada com oportunas citações que vão de Seinfeld aos Smashing Pumpkins.

O elenco é quase tão grande como a quantidade de referências, juntando gente como Michael Cera no papel protagonista (igual a si próprio, ou seja, em modo geek), Kieran Culkin (o seu calculista e hilariante colega de apartamento), Mary Elizabeth Winstead (a nova namorada cool e misteriosa) ou Chris Evans, Jason Schwartzman ou Brandon Routh (três dos sete vilões esgrouviados).

E como Edgar Wright dirige os actores tão bem como a narrativa, desta vez acumula pontos ao longo do filme e passa de nível com distinção, com um rating de

4/5

Esta semana chegam mais seis filmes a salas nacionais

5 comentários

Comentar post