Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

gonn1000

Muitos discos, alguns filmes, séries e livros de vez em quando, concertos quando sobra tempo

Muitos discos, alguns filmes, séries e livros de vez em quando, concertos quando sobra tempo

G.I. Gina

 

"Uma Traição Fatal", o título português de "Haywire", pode ser dos mais genéricos que chegaram aos cinemas este ano, mas infelizmente está ao nível do filme. Não seria grande desapontamento caso este misto de thriller e acção fosse, como a tradução portuguesa sugere, realizado por um qualquer tarefeiro e protagonizada por actores de terceira.

 

O problema é que é assinado por Steven Soderbergh ("Sexo, Mentiras e Vídeo", "Erin Brockovich", "Ocean's Eleven"), que aqui torna a sua filmografia ainda mais versátil, e tem no elenco gente como Ewan McGregor, Michael Fassbender, Michael Douglas ou Antonio Banderas.

Se os ingredientes são à partida bons, o resultado nem tanto: os actores fazem o que lhes é pedido com uma perna às costas, é verdade, mas o realizador também não lhes pede muito, já que nenhuma personagem vai além da caricatura (e algumas mal chegam a isso).

Soderbergh mostra mais o que vale, dando algum estilo e trepidação a sequências de suspense (q.b.) e pancadaria (bastantes), embora a sua habilidade (com banda sonora cool a condizer) nunca disfarce o vazio do argumento e o déjà vu desta série de combates e perseguições.

 

Tão funcional como esquecível, "Uma Traição Fatal" tem, ainda assim, um trunfo na performance de Gina Carano, campeã de Mixed Martial Arts que se estreia aqui no cinema e não se sai nada mal como heroína de acção. Na pele de uma agente de elite renegada, acerta quase sempre no alvo... mas nem a sua entrega impede que o filme seja um tiro ao lado.

 

 

1 comentário

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.