Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

gonn1000

Muitos discos, alguns filmes, séries e livros de vez em quando, concertos quando sobra tempo

Muitos discos, alguns filmes, séries e livros de vez em quando, concertos quando sobra tempo

Canta-me um sonho lindo

Still Corners 2024.jpg

Não há muitos álbuns recentes que possam orgulhar-se de ter tido um desfile de singles tão encantatórios como "DREAM TALK". O sexto longa-duração dos STILL CORNERS, que é editado esta sexta-feira, 5 de Abril, contou com belíssimos cartões de visita em "SECRET WORLD", "THE DREAM", "CRYSTAL BLUE" e "TODAY IS THE DAY", canções reveladoras do universo ainda muito longe de esgotado do projecto da britânica Tessa Murray (voz, teclados) e do norte-americano Greg Hughes (multi-instrumentista, produtor).

Tão sofisticadas como acolhedoras, feitas de melodias planantes e palavras quase sussurradas entre ambientes jangle e dream pop - com um convívio sereno de guitarras, sintetizadores e percussão (de leves sugestões tropicais) -, estas amostras são banda sonora condizente com a alvorada primaveril. E Portugal poderá ouvi-las ao vivo já no Verão: a dupla actua a 17 de Agosto no Vodafone Paredes de Coura.

Dream_Talk.jpg

Convenhamos que o cenário do festival minhoto não fica a dever nada aos dos videoclips, todos em paisagens campestres ou à beira-mar. Paisagens com qualquer coisa de onírico e etéreo, tal como a música, ou não tivesse esta nascido das recordações dos sonhos da vocalista (ponto de partida que explica o título do disco) entre estadias em França, Reino Unido e EUA.

Felizmente, já falta pouco para descobrir se a viagem criativa chegou a bom porto no formato álbum, embora a coesão destes quatro singles que chegam já com sabor a clássicos não pareça levar ninguém ao engano:

Dos Metronomy a Moullinex (com house e literatura portuguesa)

Anna-Prior.-Credit-Daniel-Mutton-and-Morgan-Hislop

Três anos depois de "Thank You for Nothing", o seu primeiro single, ANNA PRIOR prepara-se para editar o EP de estreia em nome próprio.

A cantora, compositora, produtora, DJ e radialista que se notabilizou ao lado dos Metronomy (nos quais se ocupa da bateria e coros) mantém-se pelos territórios da música de dança na nova aventura, embora pareça ter-se deixado seduzir pela revisitação da house (escola anos 90) que também se tem feito ouvir noutras discografias, de Beyoncé a Shygirl.

Com produção partilhada entre James Greenwood (AKA Ghost Culture), o trio PPJ (Páula, Povoa & Jerge) e o português Luís Clara Gomes (AKA Moullinex, que já tinha remisturado "Thank You for Nothing") , "ALMOST LOVE" é esperado a 13 de Junho e vai contar com sete temas. Dois já são conhecidos: "FALL BACK", o single mais recente, e "TECH NÃO", nascidos num período em que a britânica colaborou em "ZEITGEIST", o novo álbum de The Legendary Tigerman (na canção "Losers"), e assinou remisturas para Little Boots ("Crying on the Inside") ou Disco Bahía ("Bahía").

Nos últimos tempos, resultado de uma estadia em Lisboa desde a pandemia, a poesia de autores portugueses dos séculos XIX e XX ganhou lugar entre as paixões do momento e é uma das influências do disco, ainda que não seja muito evidente nas letras ou nos videoclips (em modo noctívago e festivo, dirigidos por Tom Furse, teclista dos The Horrors) dos dois avanços iniciais: