Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

gonn1000

Muitos discos, alguns filmes, séries e livros de vez em quando, concertos quando sobra tempo

Muitos discos, alguns filmes, séries e livros de vez em quando, concertos quando sobra tempo

Canções de fé e devoção

 

Lady Gaga bem pode reclamar Grace Jones como uma das suas maiores influências, mas por esta altura V V Brown ultrapassa-a como candidata a sucessora mais credível na pop actual. A semelhança em algumas fotos promocionais será só mesmo um pormenor quando ouvimos "Samson & Delilah" (2013), o terceiro álbum da britânica e o primeiro com a etiqueta da sua própria editora, YOY Records. Foi o disco mais arrojado desta cantora, produtora e modelo, embora também o mais ignorado - o preço a pagar pelo abandono de uma fusão R&B, soul e funk tão simpática como inofensiva em detrimento de cenários góticos, na linha da fase mais negra do ícone de "Slave to the Rythm" e de outros sucessores recentes como os Light Asylum.

 

Além de uma reinvenção radical dos ambientes, o álbum trouxe mutações à voz, a revelar uma amplitude que os anteriores dificilmente insinuavam - o registo gutural de alguns momentos, então, seria mesmo impensável para os fãs desses primeiros tempos. A meta nem sempre chega a ser tão entusiasmante como a mudança de rumo em si, mas "Samson & Delilah" não se esgota nesse gesto e ainda tem canções a reter. "Faith", o novo single, é uma delas, e na nova versão até convida Kele Okereke, novamente mais convincente quando prefere a pop electrónica ao rock estafado dos Bloc Party. Mas "The Apple", também com videoclip para ver e ouvir abaixo, será mais representativa do tom denso e do imaginário bíblico do álbum, assim como da devoção inegável (e às vezes demasiado vincada) à pantera negra jamaicana: