Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

gonn1000

Muitos discos, alguns filmes, séries e livros de vez em quando, concertos quando sobra tempo

Muitos discos, alguns filmes, séries e livros de vez em quando, concertos quando sobra tempo

De Poison Ivy a Charlotte, da new wave ao trip-hop

Den-Mate

 

Depois de terem editado um álbum promissor em 2013, de título homónimo, só no ano passado é que os DEN-MATE voltaram a trazer novidades de uma música que descrevem como "electrónica indie de outro ponto no tempo e no espaço".

 

No EP "Entropii", o quarteto norte-americano retomou o mergulho numa dream pop com pontes para o shoegaze ou a new wave, ambientes conduzidos pela voz sedutora de Jules Hale e que podem agradar facilmente a fãs das Warpaint, Grimes (dos primeiros tempos), Broadcast ou Purity Ring - alguns dos eleitos da lista de favoritos do grupo.

 

Mas apesar dessas canções relativamente recentes, há mais a caminho e não vão demorar muito a chegar: o segundo álbum, "Loceke", é editado já a 28 de Setembro, prometendo acompanhar várias personagens num alinhamento que partiu da morte e do renascimento. E a julgar pelas primeiras amostras, as guitarras deverão ter agora mais protagonismo do que os sintetizadores. Estão no centro do primeiro single, "SICK", em modo especialmente abrasivo, e surgem mais controladas no segundo, "CHARLOTTE", uma das melhores amostras do potencial dos DEN-MATE (e do carisma da vocalista). Ainda assim, electrónica volta a ganhar espaço no terceiro tema de avanço, "XOSO", com uma batida dopada de linhagem trip-hop.

 

Boas amostras são também as actuações da banda de Washington, que parecem convencer tanto num registo mais agitado como tranquilo. É o caso do disparo pós-punk de "POISON IVY" e da contenção acústica de "SAILING", que ficam para ver e ouvir abaixo, depois do videoclip de "SICK" - a trazer o primeiro estudo de personagem do novo disco: