Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

gonn1000

Muitos discos, alguns filmes, séries e livros de vez em quando, concertos quando sobra tempo

Muitos discos, alguns filmes, séries e livros de vez em quando, concertos quando sobra tempo

Esta guerra tem uma nova estrela

É uma das coqueluches da Disney+, plataforma que chegou esta terça-feira a Portugal, e promete expandir o mundo de "Star Wars" no pequeno ecrã. Mas depois dos últimos filmes deste universo terem gerado discórdia, valerá a pena dar uma oportunidade a "THE MANDALORIAN"?

Mandalorian.jpg

Visto o primeiro episódio, que além de estar disponível na Disney+ estreou nos canais FOX no passado domingo, a impressão que fica é a de estar aqui um arranque eficaz, mesmo que não tremendamente inspirado. O que, apesar de tudo, é mais auspicioso do que um recomeço como "Stars Wars - O Despertar da Força", que se limitava a servir mais do mesmo com novas personagens e confundia homenagem com auto-citação.

Criada e desenvolvida por Jon Favreau, que é também um dos argumentistas e produtores executivos, "THE MANDALORIAN" é a primeira série de imagem real inspirada pela saga de George Lucas e, embora decorra cinco anos após os eventos de "O Regresso de Jedi", não é uma continuação. Propõe antes uma aventura lateral, como "Rogue One: Uma História Star Wars" já tinha feito, ainda que este seja um spin-off de contornos bem diferentes.

Mandalorian_3.jpg

Favreau, que ajudou a construir o Universo Cinematográfico Marvel com "Homem de Ferro" e dirigiu novas versões de clássicos da Disney ("O Livro da Selva", "O Rei Leão"), diz ter tido aqui influências directas dos western spaghetti, citando a obra de Sergio Leone como ponto de partida para explorar recantos pouco ou nada visitados de "Star Wars". Essa herança não chega a ser inédita na saga, já que o recente "Han Solo: Uma História de Star Wars" também devia alguma coisa a ambientes próximos, já para não falar da trilogia inicial, mas ainda chega para que "THE MANDALORIAN" arranque com alguma singularidade e energia.

E quem é o Mandalorian? O primeiro episódio não dá muitas respostas enquanto vai seguindo os passos de um caçador de recompensas, Din Djarin, que parece ser particularmente bom no que faz, mas que se mantém um mistério para o espectador. Pedro Pascal, que encarna o protagonista, não chega a tirar a máscara ao longo do arranque desta aventura, apesar de uma sequência recuar à sua infância (traumática) sem quebrar o ritmo de uma narrativa directa ao assunto - neste caso, ainda bem, porque os poucos segundos no passado dizem tudo o que é preciso sem cair numa sucessão de diálogos explicativos (num exemplo de desenvoltura ausente de alguns filmes da saga). 

Mandalorian_2.jpg

Se a personagem principal pouco diz, as secundárias compensam com diálogos que alternam entre o alívio cómico e a apresentação de informações-chave para que o espectador se vá ambientando neste novo capítulo. Werner Herzog (!), Nick Nolte e Taika Waititi são alguns dos ilustres que se ouvem por aqui (o primeiro é o único que também surge em cena), com o realizador de "Thor: Ragnarok" ou "Jojo Rabbit" a regressar para dirigir o último dos oito episódios da primeira temporada (a segunda já foi entretanto confirmada).

De resto, os valores de produção não ficam a dever nada ao das aventuras no grande ecrã e visualmente "THE MANDALORIAN" consegue ser um óbvio descendente de "Star Wars" (dos cenários a quem os habita, passando pela fotografia) sem abdicar de cenas com alusões à iconografia do western. E não faltam easter eggs para alimentar conversas dos fãs, com o mais gritante a surgir no final do episódio (e já vastamente disseminado por essa internet fora), mas para já parecem ser mais um acessório do que o motor da narrativa. Esperemos que o que aí vem se mantenha assim, com liberdade criativa para desenhar um submundo próprio em vez de se limitar a repisar, mais uma vez, os da saga matriz.

Os primeiros dois episódios de "THE MANDALORIAN" estão disponíveis no Disney+, que vai estrear um por semana todas as terças-feiras.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.