Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

gonn1000

Muitos discos, alguns filmes, séries e livros de vez em quando, concertos quando sobra tempo

Muitos discos, alguns filmes, séries e livros de vez em quando, concertos quando sobra tempo

Mika e o desejo

Mika_Sanremo.jpg

"Everybody's gonna love today", cantava MIKA num dos singles mais populares do seu álbum de estreia, "Life In Cartoon Motion" (2007). No mais recente, mantém-se fiel a esse princípio, ao celebrar um amor idílico numa canção aparentemente optimista.

É curioso, por isso, que o videoclip de "SANREMO" subverta o lado reluzente da melodia e da letra ao situar a acção na Itália dos anos 50, com um retrato de inquietação amorosa e sexual vivivo pelo próprio cantor - na pele de um homem casado e intrigado pelos recantos LGBTQ+ da cidade que dá título ao tema, numa época na qual a homossexualidade era mais estigmatizada.

"Esta canção é sobre desejo, mesmo que às vezes inacessível. Este filme é a espaços uma realidade, em parte um sonho e também um pesadelo. Mas contém beleza, mesmo que não convencional, e desejo no seu centro", assinala o britânico ao apresentar "SANREMO" nas redes sociais, acrescentando que se inspirou nas suas férias em Itália durante a infância e adolescência.

O realizador, W.I.Z., descreve o resultado como um hino ao sentimento de pertença e ao sonho de libertação e transcendência, acompanhando o cantor num ambiente sinuoso e noir, onde não faltam hommes fatales num submundo fotografado a preto e branco. Um contraste refrescante com os tons habitualmente garridos de MIKA, como os de "Ice Cream" e "Tiny Love", os singles anteriores do recém-editado "My Name Is Michael Holbrook". A nível sonoro, a mudança também é bem-vinda, ao deixar os pastiches Queen enquanto se aproxima de George Michael ou Jake Shears: