Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

gonn1000

Muitos discos, alguns filmes, séries e livros de vez em quando, concertos quando sobra tempo

Muitos discos, alguns filmes, séries e livros de vez em quando, concertos quando sobra tempo

O imenso adeus

Them Are Us Too

 

Um ano depois de os THEM ARE US TOO terem editado o álbum de estreia, "Us Now" (2015), um dos elementos da dupla californiana contou-se entre as vítimas mortais de um incêndio num armazém em Oakland, durante uma festa de música electrónica.

 

Cash Askew tinha apenas 22 anos e encontrava-se a preparar um novo disco com Kennedy Wenning, que ficou assim inacabado mas que pode agora ser ouvido, pelo menos parcialmente, em "Amends". Resultado da colaboração da vocalista com alguns familiares e amigos do multi-instrumentista, o registo junta algumas canções já gravadas pelo duo a temas novos num alinhamento que, como não poderia deixar de ser, tem a morte e a despedida como ponto de partida.

 

Produzido por Joshua Eustis (dos Telefon Tel  Aviv), o disco segue os passos do antecessor ao retomar influências de alguma dream pop (os Cocteau Twins continuam a ser uma das inspirações evidentes), aqui com um tom mais denso e solene a atravessar o alinhamento. Há apenas uma excepção entre faixas de um ritmo tendencialmente lento e etéreo: "FLOOR", acesso propulsivo que atira a música dos THEM ARE US TOO para cenários industriais e góticos, eventuais pistas a seguir num futuro entretanto interrompido (até porque Wenning já avançou para o projecto a solo SRSQ). É uma das melhores canções da dupla e um requiem efervescente, servido num videoclip apropriadamente vestido de negro: