Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

gonn1000

Muitos discos, alguns filmes, séries e livros de vez em quando, concertos quando sobra tempo

Muitos discos, alguns filmes, séries e livros de vez em quando, concertos quando sobra tempo

Paraíso (não para nós)

Agents-of-Time.jpg

Andrea Di Ceglie, Fedele Ladisa e Luigi Tutolo estão juntos enquanto AGENTS OF TIME desde o Verão de 2013 e têm consolidado o seu lugar no circuito internacional da música de dança, com um percurso dos discos aos palcos, entre concertos e DJ sets, ao longo do qual foram ganhando admiradores como Tiga ou Miss Kittin.

Depois do álbum de estreia "Spread the Word", em 2014, o trio italiano foi despertando atenções com vários EPs e o mais recente tem a particularidade de ser o primeiro editado pela reputada Kompakt. "MUSIC MADE PARADISE" é mais uma investida no universo space disco, sem evitar flirts com o techno ou o electro, através de cinco temas a um ritmo quase sempre propulsivo (a excepção fica a cargo da mais enigmática e soturna "My Heart Is a Microchip").

Além de ser o single, "DRIVE ME CRAZY", é a única faixa a juntar vozes (robóticas) a um novelo de sintetizadores que aceita contaminações de alguma electrónica francesa. O videoclip, no entanto, tem a Alemanha como cenário (talvez por influência da nova editora do grupo), acompanhando a viagem do protagonista à noite de Berlim depois de umas férias na praia.

Da mítica Berghain a outras discotecas (entretanto encerradas ou reinventadas), a jornada lembra que o Verão de 2020 esteve longe de corresponder a grandes planos de hedonismo, sobretudo aqueles com espaços nocturnos lotados em madrugadas sem fim. Valha-nos, pelo menos, a música como paraíso possível durante os últimos meses... ou no próximo ano, em festivais como o Boom, que se tudo correr bem vai receber o set de três horas dos AGENTS OF TIME em Julho.