Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

gonn1000

Muitos discos, alguns filmes, séries e livros de vez em quando, concertos quando sobra tempo

Muitos discos, alguns filmes, séries e livros de vez em quando, concertos quando sobra tempo

Uma canção para matar o desejo

The Soft Moon

 

Que discos nos reserva 2018? Já vai sendo altura de ir pensando neles e o quarto de Luis Vasquez, ou THE SOFT MOON, tem um bom lugar na lista de espera. "Criminal" é um dos primeiros lançamentos do ano a ter em conta, com edição agendada para 2 de Fevereiro, e promete servir mais um alinhamento inflamado por canções tão negras e desesperadas como os antecessores.

 

Pelo menos é isso que se espera de faixas com títulos na linha de "Choke", "ILL", The Pain" ou "Burn", um primeiro single no qual qualquer semelhança com o livro de estilo dos Nine Inch Nails não será pura coincidência (nada contra quando é um disparo mais fulminante do que algum material recente de Trent Reznor).

 

Entretanto, o californiano agora a residir em Berlim já revelou outro avanço para o disco, não tão explosivo mas ainda intenso e promissor. "IT KILLS", diz Vasquez, nasce de um conflito interior constante que o leva a cometer os mesmos erros para satisfazer os seus desejos, inspiração complementada com uma citação de William Blake: "Aqueles que reprimem o desejo fazem-no porque este é fraco o suficiente para ser reprimido".

 

A canção, no entanto, está longe de ser um exemplo de pop literata e segue directamente de onde "Deeper" tinha ficado há três anos, com um cruzamento entre heranças industriais, pós-punk e cold wave. O videoclip, tão ou mais anacrónico, dá vazão ao caos sonoro e emocional: