Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

gonn1000

Muitos discos, alguns filmes, séries e livros de vez em quando, concertos quando sobra tempo

Muitos discos, alguns filmes, séries e livros de vez em quando, concertos quando sobra tempo

Uma dupla dinâmica, entre a devoção e a superação

Rituals of Mine.jpg

 

Trip-hop gótico? R&B industrial? Os RITUALS OF MINE ainda não parecem ter decidido para onde levar a sua música, mas a procura de rumo tem sido intrigante. Formada há dois anos, a dupla da cantora e compositora Terra Lopez e do percussionista Adam Pierce encara a sua colaboração como uma forma de catarse e o primeiro passo, o álbum "Devoted" (2016), apresentou uma montra promissora desse universo.

 

Canções como a tremenda faixa-título (PJ Harvey meets Light Asylum?) ou a mais contida "Your Girl" foram exemplos de uma electrónica negra e versátil, com descendência de alguns cruzamentos dos anos 90 devidamente actualizados. Não admira, por isso, que o duo de Los Angeles tenha assegurado as primeiras partes de concertos dos Garbage (Shirley Manson é fã), Tricky ou Deftones, alguns dos nomes cuja influência se pressentia no registo de estreia.

 

Com o regresso aos discos prometido para 4 de Outubro, data de lançamento do EP "Sleeper Hold", os norte-americanos revelam por agora a amostra inicial. "BURST" marca, avança Lopez, o mergulho numa escrita mais auto-biográfica, vincada pelo ultrapassar de traumas antigos, e o processo de superação tem eco num videoclip descrito como um "Space Jam" queer. O single, não sendo dos episódios mais explosivos da dupla, também não vê a intensidade habitual beliscada, numa abordagem mais directa a um R&B claustrofóbico q.b.: