Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

gonn1000

Muitos discos, alguns filmes, séries e livros de vez em quando, concertos quando sobra tempo

Muitos discos, alguns filmes, séries e livros de vez em quando, concertos quando sobra tempo

Uma verdadeira edição especial

Editors.jpg

Os singles não enganaram: "EBM", o novo álbum dos EDITORS, editado no final de Setembro, é facilmente o mais conseguido dos britânicos desde a estreia, "The Back Room", de 2005.

Avanços como "Heart Attack", "Karma Climb" e "Kiss" atiraram-se a territórios mais expansivos, frenéticos e electrónicos do que o habitual na banda de Birmingham e o alinhamento do sétima longa-duração continua esse caminho - uma surpresa quando já não se esperava a reinvenção de um nome que nem foi dos imprescindíveis da vaga pós-punk de inícios do milénio.

O facto de o novo elemento do agora sexteto ser Benjamin John Power (mais conhecido como Blanck Mass e metade dos Fuck Buttons), após uma colaboração como produtor no disco anterior, "Violence" (2018), não será mera coincidência. Quem ouviu álbuns como "Dumb Flesh" (2015) ou "Animated Violence Mild" (2019) talvez nem fique tão surpreendido com o caldeirão que junta estilhaços da música de dança mais robusta a acessos industriais, embora a música dos EDITORS parecesse pouco condizente com essas aventuras sonoras.

"PICTURESQUE", o novo single, é mais uma prova de que esta foi uma escolha feliz - e um dos momentos mais vigorosos do disco. O videoclip apresenta-o numa versão mais curta do que a do álbum (ainda a mais aconselhável) enquanto recupera imagens da digressão europeia, que não passou por Portugal.

Apesar de o grupo ter actuado por cá em Março, no Maia Compact Records Fest, ficou a faltar a estreia do disco ao vivo, mas 2023 está aí à porta e não falta espaço para novas datas numa agenda para já mais concentrada no Reino Unido.