Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

gonn1000

Muitos discos, alguns filmes, séries e livros de vez em quando, concertos quando sobra tempo

Muitos discos, alguns filmes, séries e livros de vez em quando, concertos quando sobra tempo

Uma voz a descobrir já aqui ao lado

CARLA.jpg

 

Começou a criar canções na adolescência, ao piano, mas aos poucos deixou-se seduzir pelas possibilidades da pop electrónica, universo que a apresentou a nomes que vão dos Everything But The Girl aos Hot Chip, passando pelos Delorean. E foi entre o dinamismo rítmico da música de dança e ambientes contemplativos que CARLA Serrat se aventurou no primeiro álbum, "Night Thoughts", há três anos.

 

No segundo longa-duração, "Kill a Feeling", a editar esta semana (a 14 de Junho), a cantautora espanhola mantém-se entre a synth-pop e cenários que descreve como dream soul, pelo protagonismo vocal (embora em registo contido) que a sua voz tem nas composições. Mas também há mudanças: o maior peso de algumas influências, sobretudo da editora Italians Do It Better (casa dos Chromatics, Glass Candy ou Desire), e o papel proeminente do produtor, Àlex Ferrer, mais conhecido como Sidechains -  metade da dupla catalã The Requesters, que compõe com John Talabot.

 

Antes do lançamento, ficam duas canções para ir conhecendo um disco inspirado pelas tardes e (sobretudo) noites de Barcelona, numa faceta mais introspectiva do que efusiva: "WHERE DID THE KIDS GO" e "DISCOVER" (esta com direito a videoclip crepuscular abaixo), que reforçam o lugar de Little Boots ou Saint Etienne na lista de referências comparáveis.