Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

gonn1000

Muitos discos, alguns filmes, séries e livros de vez em quando, concertos quando sobra tempo

Muitos discos, alguns filmes, séries e livros de vez em quando, concertos quando sobra tempo

Underground sound of London

nocturnalsunshine

 

Quando opta pelo dub e pelo dubstep em vez da house (através da qual ganhou boa reputação nos últimos anos), Maya Jane Coles opta também pelo nome NOCTURNAL SUNSHINE. O projecto paralelo da produtora e DJ britânica não é novo, mas só assinou três temas e poucas mais remisturas desde que foi criado, em 2010. A partir de 26 de Maio o cenário será necessariamente outro, com a estreia em álbum na sua editora, a I/AM/ME.

 

Se em "Comfort" (2013) a londrina de ascendência japonesa convidou vozes como Tricky, Miss Kittin ou Kim Ann Foxman para uma house temperada pela pop (ou ou inverso), o longa duração do alter ego mais sombrio recruta nomes menos sonantes (Chelou, Catnapp) e entrega à autora a maioria do protagonismo vocal (até porque provou não ficar atrás dos convidados no disco de há dois anos).

 

Felizmente, Nicki Minaj, que sampleou uma das suas canções, "What They Say" (em "Truffle Butter"), não retribui o favor com uma presença no alinhamento e o single de avanço mostra que Coles está muito bem sozinha - ou pelo menos capaz de conviver com os seus fantasmas em ambiente raver. "TAKE ME THERE" é faixa para agitar o corpo e seduzir o espírito, de preferência na pista de dança, quando a madrugada começa a pedir alguma luz. A escolha do nome confere, pelo menos para já:

 

 

2 comentários

Comentar post